01/06/2020-Goiás-Gustavo Mendanha se reúne com feirantes e anuncia retorno das feiras especiais para a próxima semana

Gestor se reuniu ainda com comerciantes da Vila Brasília onde também debateu o escalonamento das atividades comerciais

Após quase duas horas de reunião com feirantes de Aparecida de Goiânia na tarde desta segunda-feira, 01, por videoconferência, o prefeito Gustavo Mendanha anunciou o retorno do funcionamento das feiras especiais. Na reunião, que contou com a participação de 48 feirantes de todas as regiões de Aparecida, o gestor municipal informou como será esse processo de reabertura, que também fará parte do projeto de escalonamento por macrorregião, que está sendo discutido e elaborado pelo Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao novo Coronavírus.

“Como eu tenho dito para os comerciantes nas reuniões que estamos fazendo, não há uma fórmula de bolo para poder conter o Coronavírus. Por isso resolvi ouvir a todos para que juntos chegássemos a um consenso com relação à melhor forma de agir pensando na saúde da população e também da nossa economia. E os feirantes são parte importante da nossa economia e por isso estamos aqui hoje anunciando o retorno das feiras especiais, mas com regras”, comunicou Gustavo Mendanha.

O secretário da Fazenda, André Luis Rosa, presente na reunião, informou que a reabertura das bancas especiais será ainda na próxima semana. “Nesta semana o secretário de Planejamento e Regulação Urbana, Jório Rios, irá convocar os representantes oficiais de cada feira para explicar a reabertura e as devidas regras para que isso aconteça. Enquanto isso, as feiras funcionam conforme o último decreto”, salientou o secretário, dizendo ainda que será feito um novo cadastro dos feirantes, evitando irregularidades.

De acordo com o gestor, que ouviu as demandas dos feirantes e explanou sobre a necessidade de ter havido o fechamento, desde março, do comércio e feiras, a abertura passa pela responsabilidade e também pela conscientização de todos. “Não adianta eu liberar hoje e amanhã tivermos uma alta contaminação do vírus e precisar fechar tudo. Por isso peço que todos sejam responsáveis e se atentem às regras estipuladas pelas autoridades da Saúde”, pontuou.

Gustavo Mendanha informou que desde o início da pandemia no município, a gestão realizou diversas ações para ampliar os leitos municipais e também ter uma noção de como está a transmissão do Coronavírus em Aparecida. “Vocês devem ter visto que temos hoje 123 leitos de UTI e Semi-UTI para tratamento específico da covid-19, além de 50 leitos para outras doenças. Também ampliamos os testes para identificar as pessoas contaminadas de 15 semanais para 300 e agora para 300 diários com o drive-thru”, destacou ele.

A feirante Yêda disse durante a reunião que todos sabem do vírus, mas que a necessidade dos trabalhadores autônomos também é real. “Nós saímos às ruas e vemos supermercados, ruas e praças lotados e isso nos deixa tristes por não podermos trabalhar com a justificativa de evitar aglomeração. A minha sugestão é de montar as bancas como nos dias de chuva, com as capas protetoras, assim evitaremos o contato”, sugeriu ela antes do anuncio da autorização para reabertura afirmando que o escalonamento pode ser uma saída, por enquanto.

O prefeito explicou ainda, no final da reunião, que o gatilho para o possível fechamento de todo o comércio da cidade é o de ocupação de leitos. “Se chegarmos a 70% da ocupação dos leitos privados e públicos vamos ter que fechar novamente. E isso eu não quero. Por isso peço a compreensão de todos para obedecer às regras de saúde e higiene. O escalonamento é hoje uma das medidas que tomaremos para evitar o pior, ou seja, que faltem leitos de UTI para o tratamento da covid-19 em nossa cidade”.

Comerciantes – E dando continuidade às reuniões por videoconferência com os comerciantes, o prefeito de Aparecida de Goiânia conversou, ainda nesta segunda-feira, 01, com os empresários da região da Vila Brasília. Na reunião o gestor também explanou que o escalonamento é hoje a melhor medida para aumentar o isolamento social na cidade, que está abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde.

“Nossa meta é chegar a mais de 50% das pessoas em casa e para isso precisamos fechar as regiões que abrangem o comércio da cidade, evitando a circulação de pessoas. Preciso da compreensão de todos vocês para que isso aconteça e que todos respeitem. Assim vamos evitar a circulação do vírus, pois quatro dias com as pessoas em suas residências, sem sair de forma aleatória, são quatro dias que o Coronavírus vai deixar de circular e ser transmitido”.

Texto: Daniela Ribeiro
Mais Notícias