07/12/2017 – GOIÁS – Estados do Brasil Central farão compra conjunta de medicamentos de alto custo

Acordo de cooperação para aquisição de lista de medicamentos das unidades hospitalares dos sete Estados foi fechado hoje durante última reunião do Fórum de Governadores de 2017

Agência Brasília de Notícias / Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

Os Estados do Brasil Central farão a compra conjunta de medicamentos de alto custo para suas unidades hospitalares. O acordo de cooperação, que pretende reduzir as despesas com os remédios e, portanto, aumentar sua oferta para os usuários, foi assinado hoje (6/12), em Brasília, pelos governadores do Consórcio Brasil Central, presidido pelo governador de Goiás Marconi Perillo.

Na manhã de hoje, o grupo assinou ordem de serviço para possibilitar a compra de medicamentos de alto custo em conjunto. “É um grande avanço para na área de saúde para os Estados. Vamos economizar recursos e, portanto, aumentar a oferta de medicamentos”, disse Marconi. “Isso vai permitir a compra mais barata desses itens, que são importantes em todo o País”, disse Rollemberg. A ideia é fazer um pregão eletrônico para elaborar ata de registro de preços única, que será compartilhada entre os Estados e o DF.

Outro ato de hoje foi a renovação da parceria com o Itaú Social, que existe desde 2015 e tem como objetivo transformar gestores escolares em líderes pedagógicos nas escolas. As ações já ocorrem em todas as unidades federativas do Brasil Central, exceto no Maranhão.

“O grande ganho do Brasil Central é podermos discutir os temas que nos sãos comuns, os problemas e as soluções compartilhadas. Avançamos bastante em temas que vão garantir um melhor resultado coletivo”, avaliou o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja.

Os governadores do Brasil Central destacaram nesta quarta-feira (6/12), durante reunião em Brasília, a liderança estratégica de Marconi Perillo nas conquistas alcançadas pelo bloco em seus três anos de fundação, com destaque para a retomada do crescimento econômico e maior participação dos Estados e do Distrito Federal na divisão das receitas da União. Segundo os governadores Rodrigo Rollemberg (DF), Pedro Taques (MT), Reinaldo Azambuja (MS), Marcelo Miranda (TO) e Confúcio Moura (RO), a presidência de Marconi foi fundamental para o refinanciamento de dívidas, os recebimentos de royalties, a maior participação nos fundos de exportações e de repatriação.

Sob o comando de Marconi, os governadores realizaram em Brasília a última reunião do Fórum de Governadores do Brasil Central para avaliar as conquistas da associação política, econômica e administrativa e fazer o planejamento das ações para 2018. Segundo os governadores, a liderança e a experiência administrativa e política de Marconi, com quatro mandatos à frente do Governo de Goiás foi imprescindível para a consolidação do Consórcio, que avançou em suas diversas áreas de atuação partindo de modelos de gestão aplicados na administração goiana.