08/02/2018 – GOIÁS – Em inauguração de auditório da UEG, Zé Eliton destaca grande volume de obras em Formosa

Vice-governador afirma que empreendimento é “passo importante para a preservação das artes, da cultura e do saber no município e na região”. Ele destaca foco constante do governo na política educacional “que é transformadora para o estado”

Comunicação Zé Eliton

O vice-governador Zé Eliton participou nesta quarta-feira (07/02), ao lado do governador Marconi Perillo, em Formosa, de inauguração do auditório da Universidade Estadual de Goiás (UEG). A conclusão da obra era aguardada pela população local. Durante o evento, ele ressaltou o volume de obras no município. Citou o Itego, as escolas no Padrão Século 21, o Credeq, a unidade médica de especialidades e o presídio.

Segundo observa Zé Eliton, a inauguração do auditório da UEG é um passo importante para a preservação das artes, da cultura e do saber no município e região. Em Formosa, o vice-governador afirmou, ainda, que o estado de Goiás realiza tantas obras porque o governo fez o ajuste fiscal, em 2015. “O cenário de crise impunha medidas, e o governador Marconi Perillo não teve dúvida em adotá-las, para que todos pudéssemos observar o desenvolvimento e impacto menor, no que se refere à recessão”, disse.

Segundo Eliton, o estado de Goiás se revela como referencial em todas as áreas, principalmente na educação. “Me sinto honrado em participar de um governo que tem foco constante na política educacional que é transformadora para o estado”, destaca. Saímos do 16º lugar para o 1º lugar no Ideb, e isso não é um feito qualquer, lembra.

Na inauguração do auditório da UEG Campus Formosa, além do prefeito Ernesto Roller (PMDB), participaram o reitor da universidade, Haroldo Reimer, e a diretora da UEG Formosa, Arlete de Freitas Botelho. O auditório tem capacidade para 245 pessoas e envolveu recursos oriundos da comunidade acadêmica, de doação de empresas locais, de emenda parlamentar e do orçamento da UEG que somam R$ 1,360 milhão.

Segundo a diretora Arlete de Freitas, idealizadora da obra do auditório, “esta é uma conquista não só da comunidade acadêmica da UEG Formosa, mas de toda a comunidade formosense que, a partir de agora, tem um espaço privilegiado para grandes eventos”. Conforme destacou, por mais de uma década os cursos do Campus Formosa aguardam a conclusão das obras para realizarem, entre outras atividades, as suas jornadas científicas.

Nos dois primeiros anos de construção, em 2003 e 2004, o projeto envolveu R$ 160 mil em doações de 27 empresários e de campanhas da comunidade acadêmica. Com esses recursos foi possível construir a fundação e toda a parte de alvenaria da obra. Em 2007, emenda parlamentar do deputado federal Pedro Chaves (PMDB) destinou R$ 300 mil para a conclusão das obras. No entanto, foi possível apenas fazer a cobertura. Só nos últimos anos, a obra foi retomada pela UEG, que utilizou R$ 900 mil em recursos do próprio orçamento para concluí-la.