08/02/2019 – GOIÁS – Governador Ronaldo Caiado não recebeu salário de janeiro

É falsa a suposição e imprecisa a informação de que o governador Ronaldo Caiado teria recebido seu salário de R$ 25.052,50, referente ao mês de janeiro, tomando como base informação inserida no Portal da Transparência do Governo de Goiás.

Palácio Das Esmeraldas

Os proventos do chefe do Executivo, conforme decisão manifesta do próprio governador, estão bloqueados até que a integralidade dos servidores estaduais recebam seus salários relativos ao mês de dezembro de 2018, obrigação que não foi cumprida pelo antecessor.

#em detalhes

Por obrigação legal, o Portal da Transparência informa os valores dos proventos de todos os servidores do Poder Executivo, entre eles o do governador do Estado. O que não significa, no caso em específico, que eles foram efetivamente disponibilizados na conta bancária de Ronaldo Caiado.

Os valores estão contingenciados na conta do Estado, aguardando a contra ordem para que sejam desbloqueados em favor de Caiado por orientação expressa do próprio.

A Gerência Central da Folha de Pagamento da Superintendência Central de Administração de Pessoal da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan) informou ao Goiás Esclarece que essa situação de bloqueio significa que o pagamento não foi enviado para o banco e, quando houver o comando de desbloqueio, o mesmo (o salário) será liberado em 48 horas.

A Ficha Financeira do governador encerra em definitivo a polêmica:

O secretário de Gestão e Planejamento, Pedro Henrique Sales, reforça: “O salário do governador aparece no Portal da Transparência, mas está bloqueado administrativamente e não foi creditado em sua conta bancária. A pedido do próprio governador, até que o salário referente ao mês de dezembro seja pago a todos os servidores, seus vencimentos continuarão constando na folha de pagamento, mas não serão enviados ao banco responsável”.

#entenda o caso

A folha salarial de dezembro de 2018 não foi empenhada naquele exercício pelo governo anterior pela simples razão de que não havia saldo em caixa suficiente para honrar o esse compromisso alimentar com os funcionários estaduais.

O governador Ronaldo Caiado trabalha por uma solução diante de uma situação de insegurança financeira não apenas relacionada ao pessoal, mas a diversas áreas igualmente sensíveis da administração como saúde, educação, segurança pública e programas sociais.

O déficit fiscal previsto para 2019 é de mais de R$ 6 bilhões. Destes, R$ 2 bilhões de restos a pagar e R$ 1 bilhão da folha não empenhada de 2018.

A área econômica do governo busca recursos em Brasília, junto ao governo federal, ao mesmo tempo em que negocia com entidades sindicais de modo a saldar o compromisso não honrado pela gestão anterior.

No momento, o Estado oferece pagar os salários em cinco parcelas mensais, partindo da folha de pagamento do mês de março.