09/02/2018 – GOIÁS – “Goiás mostra que é possível reduzir violência a partir de visões científicas e estratégicas”, afirma Balestreri

Ao apresentar balanço, secretário de Segurança Pública destaca ações como valorização das forças policiais, modernização das instituições e regulamentação das atividades de inteligência. Todas as modalidades criminais apresentaram redução no período em que está à frente da pasta

Comunicação Setorial

“Apesar de todas as dificuldades que vivenciamos no âmbito da segurança no Brasil, nos últimos 11 meses Goiás apresentou quedas significativas em todas as modalidades criminais”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, nesta quinta-feira (08/02), ao apresentar balanço das ações realizadas no período em que está à frente da SSP. “O Estado mostra que é possível reduzir a violência a partir de uma gestão pautada por visão estratégica e científica”, disse.

Entre os resultados destacados por Balestreri, está a redução de todos os indicadores criminais entre março de 2017 e janeiro de 2018, na comparação com igual período de março de 2016 até janeiro de 2017. Homicídios recuaram 11,24% e latrocínios retrocederam 24,22%. Tentativas de homicídio apresentaram queda de 16,19%.

Outras quedas foram registradas em roubos de residência (-16,88%); roubos de veículos (-21,56%); roubos a transeuntes (-26,74%); e roubos ao comércio (-32,61%). Houve, ainda, redução de 5,38% no número de furtos em residências, ao passo que furtos de veículos cederam 8,58%. Frutos a transeuntes caíram 19,26% e furtos ao comércio retrocederam 14,65%. Os casos de estupros tiveram queda de 4,29%.

“Buscamos uma gestão pautada pela visão estratégica e científica, sob a determinação do governador Marconi Perillo”, disse o secretário. “A redução da criminalidade teve início na gestão do vice-governador Zé Eliton à frente da SSP”, explica. “O que fizemos foi dar continuidade a este trabalho”, destaca.

O secretário também ressaltou as ações de valorização das forças policiais. Entre elas, a promoção de quase 2 mil policiais militares, 759 policiais civis, 302 bombeiros militares e 20 servidores da Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC). Citou, ainda, o instituto de indenização por apreensão de armas de fogo e por mandado de prisão cumprido.

Ricardo Balestreri também lembra do reajuste de horas extras (AC-4) de todas as forças policiais e os concursos que garantiram 2,5 mil vagas na Polícia Militar, 600 na Polícia Civil e 290 no Corpo de Bombeiros (CMB). Outros novos concursos já foram autorizados: duas mil vagas para a PM, 620 para a PC e 274 para o CMB.

Entre março e janeiro deste ano, também foram realizadas ações para modernização das instituições. Destaque para a renovação da frota locada das polícias em 2,2 mil veículos, construção do Instituto Médico Legal (IML) de Itumbiara e melhorias na estrutura física dos batalhões da PM em Goiânia e Posse.

As atividades de inteligência foram regulamentadas com a criação da Agência Central de Inteligência. Realizou-se o mapeamento das facções criminosas que atuam em Goiás. Também foi criado o novo Código de Ética da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros que moderniza as práticas militares no que diz respeito à observância de princípios básicos de cidadania.

Por fim, Balestreri agradeceu o empenho de todos os servidores que atuam na Segurança Pública do Estado. “Temos os melhores policiais do Brasil. Conseguimos excelentes resultados graças ao empenho de cada homem e mulher que, diariamente, saem de casa comprometidos com a defesa da população nas mais diversas áreas”, conclui.

Estiveram presentes, entre outras autoridades, o superintendente executivo da SSP, tenente-coronel Newton Castilho; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Divino Alves; o delegado-geral em exercício da Polícia Civil, Marcelo Aires; a superintendente de Polícia Técnico-Científica, Rejane Barcelos; e a superintendente do Procon, Darlene Costa Araújo.