09/02/2018 – GOIÁS – “Reunimos esforços para que sistema carcerário goiano seja moderno e eficiente”, diz Zé Eliton

Vice-governador participa de reunião de trabalho com a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. Segundo ele, inauguração de novas unidades prisionais insere-se no esforço do governador Marconi Perillo no sentido de ampliar ações voltadas para segurança pública. Ele também participou de evento para destruição de armas apreendidas em Goiás na Brigada de Operações Especiais do Exército Brasileiro

Comunicação Zé Eliton

“Reunimos esforços para que o sistema carcerário de Goiás seja moderno e eficiente”, afirmou o vice-governador Zé Eliton nesta sexta-feira (09/02), ao participar de reunião de trabalho com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármen Lúcia, o governador Marconi Perillo e o presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, desembargador Gilberto Marques Filho.

Um dos principais objetivos do encontro foi tratar questão relacionadas ao sistema penitenciário goiano. “Estamos trabalhando para garantir que o Estado ofereça cada vez mais as condições necessárias para ressocializar os detentos”, destacou Zé Eliton. Segundo ele, a inauguração de novas unidades prisionais insere-se no esforço do governador Marconi Perillo no sentido de ampliar ações voltadas para a segurança pública.

A ministra Cármen Lúcia elogiou as medidas adotadas pelo sistema penitenciário do Estado. “Goiás cumpriu, exemplarmente o seu dever de casa”, reconheceu.

Mais cedo, Zé Eliton participou de evento de destruição de armas apreendidas em Goiás. A solenidade foi realizada na Brigada de Operações Especiais, em Goiânia. Foi a maior entrega de arsenal já registrada no Brasil para o Exército. Ao todo, foram enviados 25.039 armamentos para destruição

No encontro, foram apresentadas as ações em execução pelo Governo de Goiás para melhorar a estrutura do sistema carcerário. “Tomamos diversas decisões importantes para garantir as melhorias”, explicou o governador Marconi Perillo, ao anunciar concurso para mil novos agentes penitenciários, bem como a regionalização das unidades prisionais.

Força-tarefa

A audiência é fruto da primeira visita da ministra logo após as rebeliões no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Na época, ficou acertado que seria criada uma força-tarefa entre Governo de Goiás, Tribunal de Justiça e Ministério Público. A Defensoria Pública, a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB GO) também integram iniciativa.

Diversas autoridades participaram das atividades. Entre elas, o secretário de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, o diretor-geral de Administração Penitenciária, coronel Edson Costa e o procurador-geral de Justiça, Benedito Torres.