09/05/2019 – GOIÁS – Ernesto Roller participa do programa O Mundo em sua Casa

Em entrevista à RBC, secretário destaca economia que Reforma Administrativa trará para o Estado

Portal Goiás

O secretário do Governo, Ernesto Roller, foi o entrevistado do programa O Mundo em sua Casa, da Rádio Brasil Central, na manhã desta quinta-feira, dia 9, do. Durante sua participação ao vivo na RBC, Roller destacou importantes projetos e ações de iniciativa do Governo de Goiás que estão em andamento no sentido de restabelecer o equilíbrio das contas públicas e a eficiência na prestação de serviço à população.

“O governo de Ronaldo Caiado vem se pautando, sobretudo, na construção das soluções dos problemas. Encontramos Goiás numa condição falimentar. É preciso garantir que o Estado tenha recursos para fazer frente aos anseios da população, prestar serviços públicos com qualidade e eficiência, que é o desejado e merecido por todos os goianos”, destacou.

Indagado sobre o projeto de lei da Reforma Administrativa, cujo texto da segunda etapa está sendo discutido na Comissão Mista da Assembleia Legislativa, o secretário destacou a economia que será alcançada com a aprovação da reforma. “A proposta do governo é enxugar a estrutura administrativa, gerando uma economia de R$ 119 milhões por ano. Uma medida tomada para diminuir a atividade-meio, possibilitando que o valor economizado seja aplicado em outras áreas. A reforma é muito positiva para o Estado e eu aproveito para agradecer à Assembleia Legislativa pelo ambiente de diáologo e parceria com o governo do estado.”

Ernesto Roller também abordou as novas diretrizes do programa Goiás na Frente, a partir da publicação do decreto nº 9.436, em 29 de abril. Diante da realidade de obras inacabadas em todas as regiões do estado, deixadas pela gestão anterior, as prefeituras estão sendo notificadas a apresentar a intenção de encerramento ou de continuidade dos convênios, desde que seja com recursos próprios.

“Esse programa foi o maior estelionato eleitoral já praticado no nosso Estado. Prometerem algo com um dinheiro que não existia. Agora, pra resolver o problema deixado, fizemos estudos jurídicos e financeiros que resultaram no decreto que disciplina a finalização do programa. Estamos em contato com os municípios e abertos a receber os prefeitos para tirar dúvidas e dar andamento aos processos.”