11/04/2019 – GOIÁS – ABC participa dos primeiros passos para a parceria entre o Governo de Goiás e a Unesco

A Agência Brasil Central (ABC) participou da primeira reunião entre representantes do Governo de Goiás e da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), realizada na última quarta-feira, dia 10, no Palácio Pedro Ludovico Teixeira. O presidente Vassil Oliveira e a diretora de Telerradiodifusão, Elizeth Araújo, se reuniram com a representante da Unesco do Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, e a coordenadora do setor de Cultura, Isabel de Freitas Paula, para dar início às tratativas com vistas ao encaminhamento dos termos iniciais de uma parceria que busca elaborar e dar sustentação a projetos nas áreas de cultura, educação e história.

ABC Digital

De acordo com Elizeth, a ABC, com sua estrutura, pode ser produtora de conteúdo de excelência nessas áreas, atuando para guardar a memória, produzir material de conteúdo histórico e cultural. Ela disse que, pelo que conversou e ficou sabendo, a Unesco tem interesse em desenvolver projetos para a criação de indústrias criativas, visando buscar financiamento dos diversos fundos que existem com essa especificidade, na tentativa também de fortalecer o empreendedorismo nessas áreas.

Nesta quarta-feira aconteceram as primeiras reuniões de trabalho entre o Governo de Goiás e a Unesco, após os primeiros contatos que o governador Ronaldo Caiado e a primeira-dama e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) Gracinha Caiado mantiveram com as representantes da Unesco, dia 13 de março, em Brasília. Nas reuniões, houve troca de informações, para conhecimento das realidades, e contatos de aproximação, além de apresentação dos caminhos que podem ser trilhados para a efetivação de projetos.

Transversalidade
Marlova Noleto apontou para a necessidade de combinar educação, cultura, informação e turismo, “sempre procurando ver de que forma ações que tenham uma transversalidade podem potencializar e alavancar melhores resultados”, para os projetos que estão sendo desenvolvidos. Com uma TV estadual aberta, como Goiás tem a TV Brasil Central, “dá para trabalhar muito as novas tecnologias a serviço da educação, da alfabetização através das mídias e a própria capacitação das pessoas para as novas áreas da comunicação”, observou. Para ela, é preciso formar mentes críticas, para que as pessoas possam consumir melhor as informações e se defender, além de não reproduzir, as falsas notícias, que hoje vitimizam o Brasil.

Isabel de Freitas informou que a Unesco trabalha muito hoje com projetos de indústrias criativas, mapeamentos, diagnósticos das potencialidades do lugar; e como desenvolver uma política que torne a cadeia da economia criativa mais pulsante, gerando emprego e renda, mobilizando o turismo e a cultura, que são áreas não poluentes e que estão crescendo no País atualmente. “Achamos que temos potencial muito grande aqui em Goiás para a gente trabalhar turismo e cultura, que são indústrias limpas e em franco crescimento, além das rotas, reservas de biosfera e os patrimônios culturais materiais e imateriais”, afirmou, citando o Caminho de Cora Coralina, que os integrantes da Unesco devem conhecer nesta quinta-feira, dia 11.