12/09/2018 – GOIÁS – No debate da Rádio Sagres 730, Zé Eliton aponta incoerência de Caiado, que foge do embate direto

“Caiado não conhece os números de Goiás, não sabe sequer de onde vai tirar recursos para investir”, disse o governador. “Nós recuperamos a média salarial da PM, que hoje é a segunda maior do Brasil, pagamos o piso nacional dos servidores, atuamos com seriedade, diferente daqueles que só querem jogar para a plateia”, destacou
“Tem candidato que se esconde atrás de discursos fáceis e bravatas para tentar convencer o eleitor, mesmo porque ninguém sabe do trabalho feito, de alguma lei aprovada, ou obra realizada. E, ainda assim, quer se colocar como paladino da moralidade”, aponta Zé Eliton

José Eliton

O candidato do DEM ao Governo, senador Ronaldo Caiado, fugiu do embate direto com o governador Zé Eliton, que disputa a reeleição, durante o debate realizado nesta quarta-feira (12/09) pela Rádio Sagres 730 AM. Ele não respondeu as questões formuladas, nem apresentou fontes geradoras de recursos para financiar projetos. É o caso da medida que prometeu adotar, a extinção da terceira categoria da Polícia Militar e igualar os salários. “Caiado não conhece os números de Goiás, não sabe sequer de onde vai tirar recursos para investir”, rebateu Zé Eliton.

De acordo com o governador, o impacto que teria a imediata ampliação do salário dos servidores da Segurança Pública, proposta pelo senador Caiado, “seria de R$ 8,6 milhões por mês, ou seja, R$ 104 milhões por ano”, disse. Ele observa que o adversário teria que extinguir programas de governo e políticas salariais para fazer frente ao aumento súbito nas despesas.

“Nós recuperamos a média salarial da Polícia Militar, que hoje é a segunda maior do Brasil, pagamos o piso nacional dos servidores, atuamos com seriedade, diferente daqueles que só querem jogar para a plateia, com discursos fáceis, e nada fazem de concreto, nada têm a oferecer”, destacou Zé Eliton.

O governador viu como oportunismo político o fato de o candidato do DEM ter afirmado durante o debate que seu partido não apoia nenhum candidato à presidência da República. “Para Caiado pouco importa quem vai ganhar, ele quer negociar com qualquer um. Ele demonstra, mais uma vez, que não tem coerência e que se esconde atrás de oportunismos”, afirma Zé Eliton.

Já os candidatos Daniel Vilela (MDB) e Kátia Maria (PT) demonstraram desconhecimento sobre Educação em Goiás. Os dois fizeram críticas infundadas ao afirmar que professores não são valorizados e nem recebem piso salarial. É importante lembrar que, assim que assumiu o Governo de Goiás, Zé Eliton anunciou o pagamento nacional do piso dos professores e, em seu plano de governo, garante a oferta de curso de mestrado para esses profissionais, visto que 100% deles possuem curso superior.

Zé Eliton lembra que, de acordo com dados divulgados pelo MEC recentemente, Goiás se tornou referência nacional ao alcançar o primeiro e segundo lugares no Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (Ideb). Os resultados demonstram que todos os investimentos em Educação nos governos Marconi Perillo e Zé Eliton estão dando certo.

No quarto e último bloco do debate da Rádio Sagres 730 FM, Daniel Vilela pediu para que Zé Eliton explicasse porque, em outra oportunidade, afirmou que Caiado não tinha propriedade moral para falar em combate à corrupção. O governador afirmou que a hipocrisia, por diversas vezes, tem dominado o discurso de alguns candidatos.

“Tem candidato que se esconde atrás de discursos fáceis e bravatas para tentar convencer o eleitor, mesmo porque ninguém sabe do trabalho feito, de alguma lei aprovada, ou obra realizada. E, ainda assim, quer se colocar como paladino da moralidade”, disse Zé Eliton ao afirmar que há um conjunto de escândalos envolvendo o Democratas e, inclusive, o presidente nacional do partido, José Agripino. “Lembro que não me cabe fazer esse tipo de apontamento, que é uma competência do Ministério Público e Judiciário”.

Ao ser acusado por Daniel Vilela de “conhecer os segredos” de Caiado por ter advogado para ele no passado, Zé Eliton se defendeu dizendo que teve a oportunidade de trabalhar, enquanto especialista em Direito Eleitoral, para muitos partidos, inclusive o dele, o MDB. “É preciso combater a incoerência entre o discurso e a prática. Temos hoje um cenário de disputa eleitoral onde as pessoas querem apenas acusar e não debater questões importantes. Apenas afirmo que quem se coloca como paladino da moralidade, muitas vezes não é”, disse o governador.

Sobre economia e desenvolvimento, Zé Eliton destacou que, segundo o Caged, Goiás foi o Estado que mais gerou empregos no País ao longo dos últimos anos. “Nenhuma proposta foi colocada sobre geração de empregos. Agora há pouco, Daniel Vilela destacou Aparecida de Goiânia como referência em polo industrial, só esqueceu de citar que muitas dessas empresas instaladas na cidade hoje estão lá em função das políticas de incentivos fiscais estabelecidas pelo Governo de Goiás”, explicou o governador ao garantir que vai continuar investindo na atração de empresas.

“Vivemos num Estado bom, onde as pessoas têm oportunidades e quero ampliá-las e não fazer esse joguinho de cartas marcadas que os quatro candidatos das oposições empreendem, tentando desqualificar Goiás, uma unidade da Federação que dá perspectivas para as pessoas e constrói o desenvolvimento sólido com inovação e foco no ser humano”, finalizou.