13/04/2019 – GOIÁS – Conselho Superior da Defensoria Pública empossa novos membros eleitos

Nesta sexta-feira (12/04), foram empossados os novos membros do Conselho Superior da Defensoria Pública do Estado de Goiás (CSDP), eleitos para o biênio 2019/2021. A posse solene dos seis conselheiros (dois deles foram reeleitos) foi realizada em reunião extraordinária do CSDP, na sede administrativa da Defensoria Pública. Na eleição ocorrida no último dia 8, pela primeira vez o sistema de votação foi online.

Defensoria Pública do Estado de Goiás

Foram empossados os defensores públicos Daniel Ruybal de Lacerda, Victor Lázaro Ulhoa Florêncio de Morais, Anna Lina Bariani Araújo, Leonardo César Luiz Stutz (reeleito), Rafael Brasil Vasconcelos e Marcelo Florêncio de Barros (reeleito). A defensora pública Ana Carolina Leal de Oliveira foi eleita como suplente.

Integram o Conselho como membros natos o defensor público-geral Domilson Rabelo, o primeiro subdefensor público-geral Tiago Gregório, a segunda subdefensora pública-geral Débora Vidal e o corregedor-geral Luiz Henrique Silva Almeida. Possui assento e voz no CSDP, a Associação das Defensoras e Defensores Públicos de Goiás (AGDP), por meio de seu presidente Allan Montoni Joos.

O defensor geral reiterou seu sentimento de gratidão aos conselheiros que integraram o Conselho no biênio 2017/2018 e destacou aos novos conselheiros que o debate faz parte do dia a dia do CSDP, sendo uma forma de crescimento institucional. Ele ressaltou ainda a importância do Conselho como ponto de equilíbrio para que a Defensoria Pública do Estado de Goiás cumpra sua missão constitucional. Em nome dos novos conselheiros, o defensor público Victor Ulhoa pontuou a importância do Conselho como espaço para gestão democrática.

INOVAÇÃO

Pela primeira vez a votação foi online. As credenciais foram enviadas para o e-mail funcional de cada membro, sendo que o acesso ao ambiente digital pode ser realizado de qualquer dispositivo (móvel ou não). O presidente da Comissão Eleitoral, defensor público Daniel Kenji, avalia as eleições como um sucesso. “Houve uma adesão muito grande dos colegas. Pessoas que estão lotadas em locais mais distantes como Inhumas, Aparecida de Goiânia e Brasília, puderam votar sem ter que se deslocar para a capital. Em razão disso não houve prejuízo das suas funções, o que atende o interesse público”, frisou. Houve somente três abstenções. Kenji elogiou ainda a equipe da Diretoria de Tecnologia da Informação que viabilizou tecnicamente a eleição, bem como a Administração Superior e o CSDP por optarem por esse novo sistema de votação.