13/08/2019 – BRASIL – Ibaneis faz um raio-X do governo em entrevista à Rádio Atividade

Ao Domingão do Vigão, o governador falou dos investimentos feitos na cidade, das dificuldades no início da gestão e da confiança de que entregará um DF melhor em 2022

DA AGÊNCIA BRASÍLIA

O empenho para geração de emprego e renda no Distrito Federal, a necessidade de privatização de serviços essenciais ao bem-estar do cidadão e os investimentos em obras de infraestrutura na cidade foram tratados pelo governador Ibaneis Rocha em um balanço desses sete meses de governo do DF. Para este segundo semestre, ele anunciou a construção de mais seis UPAs.

O chefe do Executivo foi o entrevistado deste domingo (11), Dia dos Pais, do programa Domingão do Vigão, pela rádio Atividade FM (107.1), uma das maiores audiências do rádio no Distrito Federal e entorno.

A saúde, um dos maiores gargalos deixados por seus antecessores, é o que mais tem tirado o sono do governador. Sucateado nas gestões anteriores, o atendimento no setor tem exigido de Ibaneis atenção especial. “Eu peguei [a saúde] num cenário devastado, tenho consciência de que esse problema não está resolvido, mas nós temos um projeto e é bom que as pessoas saibam disso.”

Por mais de uma hora, o chefe do Executivo falou sobre Educação, Saúde, desburocratização, construção de novos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em regiões administrativas e obras estruturantes que irão melhorar a vida da população do DF. A Agência Brasília sintetizou os principais trechos dessa conversa, que também pode ser conferida em www.radioatividade.com.br. Veja os principais trechos.

Educação
Na área da Educação, o governador lembrou a contratação recente de 500 professores e informou que há possibilidade de remanejar cerca de 300 docentes que estão lotados em áreas administrativas das escolas para as salas de aula, ainda neste semestre.

Também pontuou a reforma em mais de 300 escolas da rede e falou que quer construir mais cinco unidades, em especial nas cidades que não há centros de ensino. O governador explicou que há inúmeros terrenos destinados à Secretaria de Educação e que o planejamento é vendê-los para arrecadar dinheiro e investir em áreas prioritárias.

Aprovada por mais de 80% da população, a gestão compartilhada entre as secretarias de Educação e de Segurança será estendida ainda este ano para mais seis unidades. O plano é, segundo o governador, levar o modelo a 40 unidades da capital, atingindo até 60 mil alunos.

A implementação das escolas interculturais bilíngues que começou neste mês é outra iniciativa que mereceu destaque na entrevista. “Já fizemos com a da França e estão levando, no contraturno, aulas de francês. Vamos fazer isso com diversas outras, sem custo nenhum para o governo. Vamos ensinar línguas, culturas”, afirmou Ibaneis.

Fim da Difal
Ibaneis relembrou alguns dos projetos do Executivo que foram aprovados na Câmara Legislativa, como a proposta que extingue das empresas optantes do Simples Nacional a cobrança do diferencial de alíquota (Difal) sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “Abri mão de uma arrecadação de mais de R$ 80 milhões para os cofres do DF para incentivar o micro e pequeno empreendedor”, enfatizou.