13/09/2019 – GOIÁS – Definidos novos horários para irrigação na Bacia do Alto Meia Ponte

Limite de vazão para evitar racionamento em Goiânia é de 1.500 l/s.

Comunicação Semad

O Governo de Goiás estabeleceu, nesta sexta-feira, dia 13, novos horários para o uso da água destinada à irrigação em propriedades da Bacia Hidrográfica do Alto do Meia Ponte. De acordo com a Portaria 206/2019, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), prevista para ser publicada na edição suplementar do Diário Oficial desta sexta-feira, os horários agora estarão vinculados à vazão média registrada no dia e divulgada diariamente às 18 horas.

Caso a vazão esteja acima de 2.300 l/s, os produtores poderão irrigar das 19h às 3h. Entre 1.800 l/s e 2.300 l/s, o horário fica restrito ao período entre 19h e meia-noite ou 22h e 3h, conforme opção do usuário. Caso a vazão esteja entre 1.300 l/s e 1.800 l/s, a irrigação poderá ser feita entre 20h e 23h ou 23h e 2h. Se o volume registrado estiver abaixo dos 1.300 l/s, fica suspensa o uso da água para irrigação.

A vazão pontual registrada na manhã desta sexta-feira, às 7h, foi de 1.762 l/s. No meio da manhã houve picos de 3.100 l/s. Ao final do dia será feita a média do dia que estabelecerá o horário de irrigação noturna. O limite estabelecido pelo governo para evitar o racionamento de água na região metropolitana de Goiânia é de 1.500 l/s.

Segundo a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, a meta é manter a vazão do Meia Ponte acima dos 2.000 l/s. “Quanto mais vazão no rio, mais tempo destinado à irrigação. Se não houver autorregulação e o uso diurno for realizado, diminuindo a vazão, não haverá água para o período noturno”, explica ela.

A média da vazão vinha se mantendo em 2.700 l/s desde o dia 14 de agosto, mas desde o último final de semana, há registros de quedas abaixo de 2.300 l/s, tendo registrado como vazão pontual mínima 1.480 l/s.

O fato sinalizou a necessidade de novas intervenções para gestão. Foram dobradas as equipes de fiscalização em propriedades rurais nos nove municípios que integram a Bacia do Meia Ponte.

Por determinação do governador Ronaldo Caiado, o trabalho de fiscalização foi ainda mais reforçado com o aumento de equipes de fiscais em campo, uso de drones, aeronaves e embarcações de forças de segurança pública.

Outras Medidas
A portaria também estabelece que os usuários industriais devem manter sua vazão outorgada reduzida em 50%, permitindo-se a captação durante o dia desde que exista relato diário para a Semad da vazão e volumes captados. O mesmo vale para usuários que possuem barramentos, outorgados para captação, que poderão fazer uso de água em períodos noturnos, entre 19h e 3h, respeitada a vazão outorgada em 50%.

Além disso, ficou estabelecido que proprietários de represas, outorgadas ou não, deverão manter em pleno funcionamento sistemas de descarga de fundo ou outros que objetivem o deplecionamento dos volumes armazenados, de acordo com as regras estabelecidas nas outorgas vigentes. Aqueles que não possuírem tais sistemas, deverão providenciar algum sistema de descomissionamento dos reservatórios no prazo de 72 horas.

Saneago
A secretária Andréa Vulcanis se reuniu, na manhã desta sexta-feira (13/09), com o presidente da Saneago, Ricardo Soavinski, quando discutiram as ações emergenciais para evitar o racionamento de água na região metropolitana de Goiânia.

A equipe da Saneago apresentou à Semad o sistema que permite que a segunda bomba de captação do Meia Ponte funcione em níveis abaixo de 1.000 l/s.

Também ficou acertado que a Saneago irá divulgar, além dos dados de vazão pontual às 7h e às 17h, a média diária. Ricardo Soavinski aproveitou o encontro para apresentar à secretária Andréa Vulcanis a nova campanha de conscientização ao público sobre o uso racional de água.