14/09/2018 – GOIÁS – Marconi afirma que vai atuar por mais recursos para saúde municipal no Senado

► Em rush por municípios do Norte de Goiás, candidato ao Senado se compromete a lutar por reajuste da chamada tabela SUS, que define valores dos procedimentos médicos

Imprensa Marconi Perillo

Em rush de apresentação de propostas em três municípios do Norte de Goiás nesta quinta-feira (13/9), o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), candidato ao Senado, afirmou que vai atuar pela atualização da chamada Tabela Unificada do SUS, que estabelece os valoes dos procedimentos médicos, inclusive os das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva). Em Amaralina, Novo Planalto e Bonópolis, Marconi, candidato da Coligação Goiás Avança Mais, comandada pelo governador Zé Eliton (PSDB), disse que entre os caminhos para viabilizar o reajuste está o corte de despesas com a máquina pública.

O ex-governador explicou que a tabela de valores está desatualizada e que Estados e municípios têm de complementar a contratação dos serviços para garantir leitos e tratamentos de forma geral. O caso mais grave, explicou, é das UTIs, em função da disparidade dos valores repassados pela União e os praticados no mercado e por se tratar de serviço de urgência – o SUS contrata leitos de recuperação intensiva da rede privada, mas o valor financeiro da tabela não paga a despesa. “O SUS faz de conta que paga pelos serviços contratados”, disse.

Nas reuniões em Amaralina, Novo Planalto e Bonópolis, Marconi apresentou outras propostas, entre elas as três que classifica como principais: a redução do número de senadores e deputados; levar para as fronteiras do Brasil um terço dos homens e mulheres das forças armadas, a fim de diminuir o tráfico de drogas e o contrabando de armas, e aumentar a tabela do SUS para o pagamento de médicos e hospitais.

“Temos que economizar e cortar gastos de um lado para investir em outro. É isso que eu quero fazer diminuindo o números de senadores e deputados, deixar de gastar com a burocracia para sobrar dinheiro pra investir em qualidade de vida da população”, disse. “A união tem que repassar mais dinheiro para os estados para que as prefeituras sejam beneficiadas. Como governador, sempre trabalhei para o povo. Com o Goiás na Frente levei dinheiro aos municípios para que os prefeitos pudessem fazer melhorias para a população e assim eu quero continuar como senador”, disse Marconi.

Em Amaralina, o prefeito Vandeilson Gonçalves (PSDB) e o vice-prefeito Hélio Onório Barrinha (PR) agradeceram a Marconi pelo repasse do programa Goiás na Frente, que foi concedido durante o último mandado dele como governador. A cidade recebeu um milhão de reais, que foram utilizados para recapear ruas da cidade e também para ampliar e revitalizar uma praça.

“Além do repasse do Goiás na Frente, também tivemos a ajuda do Marconi para construção de casas populares, cheques moradias e vários outros benefícios para nossa população, por isso eu apoio e estou trabalhando para que Marconi seja eleito como Senador, porque tenho certeza que ele não vai esquecer nossa cidade”, disse o prefeito.

Já a prefeita de Bonópolis, Cristina Beatriz (PSDB), destacou em seu discurso o principal benefício, segundo ela, para a região, que foi a pavimentação da rodovia que liga os municípios de Bonópolis e Cruzeiro, a GO-353. Marconi, que representou também o governador Zé Eliton, candidato a reeleição, disse que o projeto e a licitação para a pavimentação do trecho entre Cruzeiro e Novo Planalto estão prontos.

“O governador Zé Eliton, se reeleito vai terminar esse trecho que ainda é estrada de chão. O primeiro, que liga Bonópolis a Cruzeiro, eu já fiz, agora o Zé reeleito vai fazer o outro”, afirmou o ex-governador.