15/05/2018 – GOIÁS – Prefeitura de Águas Lindas de Goiás divulga balanço do Dia D da campanha de vacinação contra a influenza

No último sábado (12), todas as unidades de saúde do município estiveram com suas equipes de plantão realizando o dia “D” de vacinação contra a influenza. O secretário de Saúde, Eduardo Rangel, informou que as unidades de saúde do município já vinham realizando a vacinação e que com essa estratégia, a cobertura foi ampliada.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura

O secretário informou ainda que, “quanto maior a cobertura, maior a segurança da população como um todo, e prosseguiremos na campanha de vacinação do publico alvo ate o dia 1º de julho, desta forma atingiremos nossa meta”, enfatizou Eduardo.

Eduardo Rangel destacou que nessa data as vacinas serão exclusivamente contra a influenza. As informações foram divulgadas pela Secretaria de Saúde, e que mais de 20 mil doses foram aplicadas até o momento. “A meta estipulada para o nosso município é de 26 mil doses aplicadas com o prazo alongado atingiremos isto com certeza”, disse o secretário.

Segundo a diretora de vigilância em saúde, Sila Carneiro, a campanha começou em 23 de abril e terminará em 1º de junho. O objetivo é que, nesse período, quase 27 mil pessoas sejam vacinadas. Até esta segunda-feira 20677 pessoas já havia recebido a aplicação da dose. O número corresponde a 78,60% da meta estabelecida.

O grupo com maior procura foi o de idosos, com 6070 vacinados. Isso significa 94,75% dos indivíduos dessa faixa etária. A menor cobertura até agora é a de crianças menores de 1 ano e de 2 a 4 anos, com 9175 imunizados (66,20%) enquanto a meta é de imunizar 13860 crianças. Professores foram os que tiveram maior crescimento, a meta estabelecida era 1272 profissionais e até o momento foram imunizados 1781 que totaliza 140,02% da meta.

O secretário disse que é importante que os pais aproveitem o prazo até o dia 1º de julho para vacinarem seus filhos. “Precisamos reforçar muito o grupo das crianças, que são as que correm maior risco nos casos de síndrome respiratória aguda.” acrescentou Eduardo Rangel.

O público-alvo é composto por: crianças abaixo de 5 anos; Idosos com mais de 60 anos; gestantes; puérperas; pessoas com doenças crônicas; profissionais de saúde; professores; população indígena; Internos do sistema prisional; Jovens de 12 a 21 anos que estejam cumprindo medida socioeducativa; Trabalhadores do sistema socioeducativo e do sistema prisional.

No caso de quem tem doença crônica, é necessário levar uma indicação do profissional de saúde que indique a imunização. A meta para este ano é vacinar 90% de cada um dos grupos prioritários.

Em 2018, foram notificados 581 casos pela síndrome respiratória aguda no Distrito Federal, dos quais 50,6% foram positivos e 23,4% seguem em observação.

Até agora, foram registradas cinco mortes pela síndrome, entre as quais, três crianças menores de 1 ano, um idoso e um adulto.