15/09/2020-Goiás-Hemorrede precisa de doadores de sangue

Estoques registram uma queda de 36% no último mês, pior cenário deste ano

Pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 devem ficar 14 dias sem poder doar, já para quem foi considerado caso suspeito ou confirmado, o prazo de inaptidão é de 30 dias após a remissão dos sintomas

A Hemorrede Pública de Goiás precisa de doadores de sangue para manter os estoques da unidade, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. A diretora-geral da unidade do Governo de Goiás, Denyse Goulart, reforça a importância da doação, mesmo em tempos de pandemia.

“É importante destacar que a pandemia não interrompeu os atendimentos nas unidades públicas de saúde. Muitas pessoas dependem de transfusão sangue, sem contar os atendimentos emergenciais relacionados a acidentes automotivos, transplantes e outros procedimentos. Para se ter uma ideia, nossa demanda média mensal está próxima de 3,8 mil bolsas de sangue”, destaca.

Segundo a diretora, a adesão da população tem sido primordial para a manutenção dos estoques dos bancos de sangue da Hemorrede em Goiás, mas, ainda assim, as unidades enfrentam a maior baixa do ano de 2020.

“No último mês, registramos uma queda de 36% nas doações, muitos doadores frequentes estão impedidos de doar por estarem em grupos de risco ou por terem tido contato com pessoas com Covid-19, por isso, precisamos que as pessoas que estão aptas para doação compareçam ao Hemocentro. Além disso, com estruturação dos hospitais de referência no interior e abertura de hospitais de campanha, a demanda de sangue tem crescido progressivamente”, ressalta.

Denyse chama a atenção também para a validade dos hemocomponentes que é entre cinco e 42 dias e alguns grupos sanguíneos são mais raros na população.

Outro reforço importante é a coleta externa das Unidades Móveis do Hemocentro, que desde o início da pandemia têm funcionado com cuidados redobrados, atendendo apenas 50% da sua capacidade. Além das ações em empresas e igrejas, a unidade também passou a realizar coletas em condomínios residenciais, garantindo segurança aos doadores, que puderam salvar vidas sem sair de casa.

“Para quem gostou da ideia e quer fazer uma solicitação, é muito simples, basta ter a confirmação de 60 pessoas interessadas e fazer o pedido pelo e-mail: hemocentro.captacao@idtech.org.br ou pelo telefone (62) 3201-4101, 3201 4570”, explica Denyse.

Atentos aos cuidados com o doador, a Hemorrede Pública de Goiás também criou o serviço de agendamento online, pelo site agenda.hemocentro.org.br, e pelo telefone 0800 642 0457, para que qualquer pessoa possa escolher o melhor dia e horário para fazer uma doação de sangue. “O agendamento é uma medida para evitar aglomerações, como ação de segurança para o doador diante da pandemia Covid-19”, ressalta Denyse. A ferramenta garante celeridade ao atendimento nas unidades de todo o Estado.

Doação segura
A Hemorrede Pública de Goiás adotou todos os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) para segurança dos doadores em suas unidades.

“Não existe evidência de transmissão de coronavírus por transfusão de sangue, no entanto, o MS orienta para que pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 fiquem impedidas de doar sangue pelo prazo de 14 dias. Para quem foi considerado caso suspeito ou confirmado, o prazo é de 30 dias após a remissão dos sintomas. Além disso, é importante que os doadores estejam de máscara durante todo o atendimento.”, esclarece, Denyse.

Ela informa ainda que a Hemorrede dispõe de rotinas rigorosas de limpeza e desinfecção dos ambientes, uso de insumos descartáveis, além de treinamentos específicos de todos os servidores das unidades.

Quem pode doar
Os requisitos básicos para passar pela entrevista pré-doação de sangue são: estar saudável, ter peso acima de 50 kg, apresentar documento com foto válido em todo o território nacional e idade entre 16 e 60 anos – antes de completar 18 anos, é necessária uma autorização dos pais ou responsáveis. A orientação é que doadores acima de 60 anos, fiquem em casa, visto que são pessoas do grupo de risco do novo coronavírus.

Quem tomou a vacina da febre amarela deve aguardar 30 dias para fazer uma doação. Já para vacina contra gripe, o prazo é de 48 horas. Pessoas que tiveram contato com pacientes infectados ou com suspeita de Covid-19 devem ficar 14 dias sem poder doar, já para quem foi considerado caso suspeito ou confirmado, o prazo de inaptidão é de 30 dias após a remissão dos sintomas.

Comunicação Secretaria da Saúde