20/08/2019 – GOIÁS – Seduc e MPGO lançam projeto de preservação da Bacia do Meia Ponte nas escolas

Iniciativa será realizada em 45 escolas de 39 municípios goianos, por onde passa o Rio Meia Ponte. Ação será realizada até junho de 2020

Comunicação Setorial Seduc Goiás

Uma parceria entre a Secretaria de Educação do Estado de Goiás (Seduc) e o Ministério Público de Goiás (MP/GO) pretende conscientizar centenas de professores e estudantes da rede pública estadual sobre a importância das ações de preservação da Bacia do Rio Meia Ponte.

O projeto, que leva o nome de A Educação Ambiental na Bacia Hidrográfica do Rio Meia Ponte, será desenvolvido em 45 unidades educacionais de 39 municípios que acompanham o manancial entre a nascente até sua foz. Uma das etapas mais importantes do projeto será a capacitação dos professores, prevista para começar a partir de setembro.

Entre os temas que serão abordados na formação estão a Bacia do Meia Ponte, consumo de água e contaminação, preservação das áreas de nascentes, a nocividade dos desmatamentos e das queimadas propositais e naturais e a biodiversidade ao longo da bacia.

O cronograma traça ações até junho de 2020, quando serão apresentados os projetos individuais por parte das escolas envolvidas na ação. “O interessante nessa proposta é que, fora os prazos, não tem nada ‘amarrado’, pois em cada escola, professor e aluno terão seu protagonismo”, destaca o promotor Juliano de Barros Araújo, do Centro de Apoio Operacional (CAO) da Justiça do MP/GO.

Meia Ponte Vivo
O projeto em parceria com a Seduc Goiás faz parte de uma iniciativa ainda maior, que é o projeto Meia Ponte Vivo, desenvolvido desde o início do ano passado pelo Ministério Público de Goiás com o apoio das comarcas da região do Alto Meia Ponte.

Conforme um mapeamento feito pelo MP/GO, a Bacia Hidrográfica do Meia Ponte é apresentada em três níveis: de Itauçu a Goiânia, trecho em que a problemática está na quantidade e na qualidade da água; de Goiânia a Piracanjuba, onde a questão é a poluição por esgoto; e de Piracanjuba a Panamá, onde o risco de degradação iminente tem relação com a implantação de empreendimentos hidrelétricos impactantes.

Etapas
O projeto será desenvolvido em quatro etapas. Na primeira serão coletadas informações por meio de um questionário de percepção ambiental; na segunda serão definidas as prioridades para possíveis intervenções, na terceira serão promovidos os cursos de formação dos professores e na quarta serão realizados os projetos de educação ambiental propriamente ditos. Esta última fase também inclui um workshop de apresentação dos projetos, durante a Semana Mundial do Meio Ambiente em junho de 2020.

A cerimônia de apresentação do projeto foi realizada no dia 18 de agosto e contou com as presenças do coordenador da Área de Meio Ambiente e Consumidor do CAO, Delson Leone Júnior e dos representantes da Seduc Goiás, o subsecretário de Governança Institucional, Avelar Lopes de Viveiros; e a superintendente de Modalidades e Temáticas Especiais, Núbia Ferreira.